• Livro: Interferências
  • Autor: Connie Willis
  • Editora: Suma
  • Páginas: 464
Sinopse: Em um futuro não muito distante, um simples procedimento cirúrgico é capaz de aumentar a empatia entre os casais, e ele está cada vez mais na moda. Por isso, Briddey Flannigan fica contente quando seu namorado, Trent, sugere que eles façam a cirurgia antes de se casarem ― a ideia é que eles desfrutem de uma conexão emocional ainda maior, e que o relacionamento fique ainda mais completo. Bem, essa é a ideia. Mas as coisas acabam não acontecendo como o planejado: Briddey acaba se conectando com outra pessoa, totalmente inesperada. Conforme a situação vai saindo do controle, Briddey percebe que nem sempre muita informação é o melhor, e que o amor ― e a comunicação ― são bem mais complicados do que ela esperava.

Interferências, novo livro da autora Connie Willis, se passa em um futuro não muito distante. Nele, casais fazem um procedimento cirúrgico conhecido como EED, que os conecta e possibilita uma comunicação emocional. Em tese, o EED melhora qualquer relação, permitindo que ambos as partes do casal tenham noção do que o outro está sentindo e ampliando a intensidade da experiência da relação.

Nossa protagonista Briddey Flannigan está em um relacionamento com Trent há algum tempo e tem certeza de que o noivado está cada dia mais próximo.  Então, quando Trent sugere que ambos façam a cirurgia, ela não pensa duas vezes e aceita a proposta. Afinal, essa é a prova de amor mais única que se pode fazer.

Contudo, Briddey tem um grande problema em seu caminho: sua família. Quando descobrem que Briddey vai se submeter ao EED todos ficam doidos e tentam fazê-la mudar de ideia. Não demora para que todos na empresa onde a jovem trabalha também fiquem sabendo e ela se torne o assunto do departamento, tendo pessoas a favor e pessoas contra.

Determinada a tomar uma decisão por si mesma pela primeira vez na vida, Briddey decide fazer o EED, mas as coisas não saem como ela esperava. Ao invés de se conectar a Trent, como deveria, a cirurgia a ligou emocionalmente com outra pessoa, alguém de quem ela gostaria de manter a maior distância possível.

A partir daí, a vida de Briddey vai virar de cabeça para baixo. Não fosse o bastante ela estar conectada emocionalmente a alguém que não quer, os dois ainda são capazes de se comunicar telepaticamente, o que não deveria ser possível. Somando isso aos outros tantos problemas surgindo em sua vida, Briddey começará a questionar algumas escolhas e fará descobertas que mudarão tudo aquilo que acreditava saber sobre si mesma.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de  ler!

***

Interferências foi lançado no começo do ano pela Suma e quando li a sinopse soube que precisava ter o livro. Contudo, fui protelando a leitura e quanto mais o fiz, mais críticas sobre o livro foram saindo na internet, algumas bem desfavoráveis. Por conta disso, fui deixando o livro de lado até as expectativas. Recentemente concluí a leitura e devo dizer que a espera foi minha melhor amiga…

A premissa do livro é maravilhosa e a sinopse super instigante. Quando iniciei a leitura, percebi que além da pitada sci-fi, o livro tinha uma boa dose de romance e comédia, o que tornou a leitura menos densa. Porém, conforme fui avançando na narrativa, percebi que o romance tomou conta da obra, deixando de lado a parte mais científica, que foi o que mais me atraiu.

Connie Willis tem uma narrativa leve, fluida e envolvente, mas não soube desenvolver bem seu plot. Resumidamente, posso dizer que ela tinha algo com bastante potencial, mas resolveu ir para um lado mais clichê e óbvio do romance ao invés de explorar melhor o universo que tinha criado. Comecei a leitura esperando uma ficção científica e encontrei um chick-lit bem despretensioso. Não que isso seja algo ruim, mas me deixou um tanto frustrado.

A personagem principal foi o que mais me incomodou durante a leitura. Briddey é completamente passiva e sem atitude. Desde sempre ela tomou suas decisões baseado no que os outros esperavam dela e quando pareceu que isso ia mudar, novamente ela foi lá e decidiu em prol do homem que estava em sua vida. E o mais terrível de tudo é que ela segue assim do início ao fim do livro. Se vocês esperavam por uma rendição… Bem, tolinhos, não acontece.

O final foi bastante previsível, o que me fez tirar mais uma estrelinha do livro. Logo no início da leitura esse desfecho me passou pela cabeça, mas esperei que a autora fosse por um outro caminho. Tendo em vista que isso não aconteceu, parece que li 400 e tantas páginas para nada, algo que poderia ser resumido facilmente.

Apesar dos pesares, Interferências é um livro bom e que pode agradar leitores menos exigentes. Se aventure por essa história despretensiosamente e tenho certeza que encontrará uma leitura fácil, bem humorada e tranquila. Agora, se desejam algo mais intrincado, esse livro não é o que procuram…

Beijos e até a próxima!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Joyce
    01 dezembro, 2018

    Bem futurista esse livro pelo jeito rs
    Já pensou fazer esse procedimento nos dias atuais? Que loucura!
    Não conheço o livro e até o momento não vi ninguém comentando sobre ele, mas gostei da resenha.