• Livro: Um acordo e nada mais
  • Autor: Mary Balogh
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 304
Sinopse: Embora Vincent, o visconde Darleigh, tenha ficado cego no campo de batalha, está farto da interferência da mãe e das irmãs em sua vida. Por isso, quando elas o pressionam a se casar e, sem consultá-lo, lhe arranjam uma candidata a noiva, ele se sente vítima de uma emboscada e foge para o campo com a ajuda de seu criado.
No entanto, logo se vê vítima de outra armadilha conjugal. Por sorte, é salvo por uma jovem desconhecida. Quando a Srta. Sophia Fry intervém em nome dele e é expulsa de casa pelos tios sem um tostão para viver, Vincent é obrigado a agir. Ele pode estar cego, mas consegue ver uma solução para os dois problemas: casamento.
Aos poucos, a amizade e o companheirismo dos dois dão lugar a uma doce sedução, e o que era apenas um acordo frio se transforma em um fogo capaz de consumi-los.
No segundo volume da série Clube dos Sobreviventes, você vai descobrir se um casamento nascido do desespero pode levar duas pessoas a encontrarem o amor de sua vida.

Sophia Fry ficou órfã muito cedo e passou pela mão de diversos tios durante sua adolescência, sempre foi vista como um estorvo e nunca teve amor familiar. A garota vivia sendo escondida por seus familiares e nunca frequentou a sociedade, por isso tinha zero pretensão de uma vida que fosse além de ser governanta ou empregada em algum casa, num futuro bem próximo.

Vincent Hunt recebeu o título de visconde Darleigh após o falecimento de um tio distante, vindo de uma criação humilde, nunca soube muito bem como administrar tudo o que recebeu e acabou deixando a cargo de sua mãe, irmãs e do administrador das terras. A verdade é que além de não saber administrar seus bens, Vincent se afastou de tudo isso por conta de um acidente que sofreu na guerra e que lhe causou cegueira.

Devido a sua nova condição, a família de Vincent está disposta a não deixá-lo sofrer a mingua e busca incansavelmente por uma noiva para o jovem rapaz, isso faz com que ele fuja de suas próprias terras em busca de alguns dias de paz. Durante essa fulga, o visconde vai parar na pequena cidade onde cresceu e lá quase cai nas mãos de outra noiva, dessa vez uma aproveitadora.

É salvo por Sophia, prima da dita-cuja que, devido a sua impertinência, é colocada para fora de casa. Sem rumo, Sophia acaba entrando na vida de Vincent de supetão. Ele, sentindo-se responsável pelo que aconteceu com a garota, acaba lhe dando abrigo e propondo-lhe casamento. O fato é que o não desejado matrimônio por conveniência acaba caindo no colo dos dois e eles o agarram com unhas e dentes, começando então a perceber que talvez o destinado tenha dado uma mãozinha para essa união acontecer.

***

Segundo volume da série Clube dos Sobreviventes, Mary Balogh traz a proposta usual do casamento por conveniência em um contexto completamente novo, por ter um personagem deficiente visual. Essa nova ideia deu um visual completamente diferente para a trama, pois a forma descritiva como tudo é abordado faz com que a gente, leitor, se sinta ainda mais parte do livro e conviva de forma comum com os personagens.

A crítica social para com a sociedade da época é feita de forma ferrenha, como é usual da autora. Um dos pontos mais observados é o papel da mulher na sociedade, quando ela traz uma protagonista que é renegada por todos, mas não pode fazer escolhas por si mesma, unicamente por ser mulher.

O romance vai se desenvolvendo de forma bem cálida. Vincent e Sophie vêm de mundos completamente opostos, mas reconhecem as dores um do outro, ele por conta de sua criação e dos acontecimentos durante a guerra e ela devido a precoce morte dos pais. Estabelecem uma relação de amizade que vai crescendo aos poucos, ao mesmo tempo em que dá mais voz aos personagens no decorrer da trama.

A narrativa fluida em terceira pessoa faz com que a leitura seja bem rápida, o desejo de desvendar fatos ocultos do passado dos nossos personagens também fazem com que largar o livro seja quase que impossível. A presença dos personagens secundários tornam a trama mais leve e dá sentido a tudo, temos também os integrantes do Clube dos Sobreviventes e a história acontece em paralelo aos acontecidos do primeiro livro, o que é ainda mais legal de acompanhar.

Estou ansiosa para o próximo volume, especialmente por ser uma série com o diferencial de trazer personagens marcados pela guerra. Para quem curte o gênero, indico muito a leitura, também é uma boa pedida para quem quer começar a ler.

***

Já leu algo da Mary Balogh? Me conta aí o que achou, vou adorar saber! Nos vemos em breve.

Beijocas da Barb. 

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

4 Comentários

  • Joyce
    20 novembro, 2018

    Nunca li nada da autora, mas gostei de conhecer o livro e saber da história.

    • Barbara
      Barbara
      22 novembro, 2018

      É uma das autoras de Romance de Época que eu recomendo de olhos fechados 🙂

  • Duane
    20 novembro, 2018

    Gostei desse enredo. Qual é o primeiro livro da série?

    • Barbara
      Barbara
      22 novembro, 2018

      Na verdade é o segundo, o primeiro se chama Uma Proposta Sedutora, também tem resenha aqui no blog.