• Livro: O Fundo é Apenas o Começo
  • Autor: Neal Shusterman
  • Editora: Valentina
  • Páginas: 272
Sinopse: Caden Bosch está a bordo de um navio que ruma ao ponto mais remoto da terra: Challenger Deep, uma depressão marinha situada a sudoeste da Fossa das Marianas. Caden Bosch é um aluno brilhante do ensino médio, cujos amigos estão começando a notar seu comportamento estranho. Caden Bosch é designado o artista de plantão do navio, para documentar a viagem com desenhos. Caden Bosch finge entrar para a equipe de corrida da escola, mas na verdade passa os dias caminhando quilômetros, absorto em pensamentos. Caden Bosch está dividido entre sua lealdade ao capitão e a tentação de se amotinar. Caden Bosch está dilacerado. Cativante e poderoso, o fundo é apenas o começo é um romance que permanece muito além da última página, um pungente tour de force de um dos mais admirados autores contemporâneos da ficção jovem adulta.

Aos 15 anos, a vida de Caden Bosch está passando por mudanças e seu comportamento estranho está preocupando seus pais. Na escola ele já não é mais o mesmo, tendo episódios de pânico com muita frequência, além da certeza de que seus colegas estão tentando matá-lo.

Com medo do que possa vir acontecer com o filho, os pais de Caden decidem interná-lo em uma clínica. A partir disso, vamos acompanhar a perspectiva do garoto para o fundo da mente humana, abrangendo toda sua magnitude e obscuridade.

A questão é que, após a internação, Caden entra em um constante estado catatônico, preso em uma fantasia e tentando voltar à realidade.

Nos seus delírios, ele se encontra em um navio de piratas que está rumando para um dos lugares mais distantes do mundo, conhecido como Challenger Deep.

“As coisas que sinto não podem ser traduzidas em palavras, ou, se podem, são palavras numa língua que ninguém pode compreender. Minhas emoções têm o dom bíblico de falar em idiomas desconhecidos.”

Neal Shusterman é um dos meus autores favoritos, desde que li sua primeira obra publicada no Brasil, Fragmentados, e esse amor só aumentou com o lançamento da trilogia Scythe. Então, quando a Valentina anunciou o lançamento de O Fundo é Apenas o Começo, confesso que surtei.

Recentemente, resolvi solicitar o meu exemplar para a editora e iniciar a leitura assim que possível. E, para minha surpresa, encontrei algo bem diferente do que eu estava acostumado com suas outras obras, mas tão bom quanto.

Aqui, Neal vai nos levar em uma jornada rumo ao fundo da mente humana. Pela perspectiva de Caden, vamos acompanhar sua constante jornada em se manter na realidade, mas perdendo aos poucos a luta contra a fantasia.

No começo, devo dizer que me senti bem confuso com essas transições durante a leitura. O leitor tem poucas informações sobre a real situação de Caden, então grandes dúvidas ficam pairando sobre ele.

Só que o brilhantismo de Shusterman está nesses detalhes, pois aos poucos ele vai apresentando fatos que nos ajudam a compreender toda a trama e tudo começa a fazer algum sentido – na medida do possível. Sentimos tudo que o protagonista está sentido e isso é muito tocante.

“Eu costumava ter medo de morrer. Agora tenho medo de não viver. Há uma diferença. Passamos a vida planejando o futuro, mas às vezes esse futuro nunca chega.”

Finalizei a leitura há algum tempo e hoje, escrevendo essa resenha, ainda não consigo lidar com todas as sensações que esse livro provoca. Ele é tão sensível e verdadeiro, mas ao mesmo tempo tão real e intenso. E saber que Neal tem um filho com a mesma doença que o protagonista só torna a experiência mais impactante.

Com isso, finalizo dizendo que O Fundo é Apenas o Começo é uma leitura difícil no primeiro momento, mas que vale muito a pena. Deixo aqui minha recomendação a todos vocês, principalmente àqueles que são fãs da escrita do autor.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Joyce B
    07 fevereiro, 2019

    Não conheço nada do autor, mas o livro é muito bem falado mesmo.
    Tenho vontade de ler! Quem sabe em 2019 ;p