Que saudades de atualizar vocês! Em Novembro estive fazendo vídeos todos os dias no canal, o que me toma um tempo absurdo, depois fui organizar todas as coisas para as minhas – modéstia a parte – merecidas férias. Acreditam que estou há uma semana sem quase ligar o computador? Devo confessar que apesar de amar o que faço, ter esse tempinho sem obrigações e lendo todos os livros que comprei no Kindle ao longo desse ano está sendo fantástico.

Agorinha estou na Espanha, então está sendo mais legal ainda me entregar aos romances clichês no inverno europeu e sentada perto da lareira, haha. Depois vou comentar com vocês um pouco mais sobre os livros que li, mas hoje queria contar sobre um filme que assisti com minha sogra e meu namorado ontem à noite. Não é um filme novo, na verdade acho que boa parte de vocês já devam conhecer, mas a história passa uma reflexão muito interessante para essa época do ano.

Julie & Julia está disponível na Netflix e é protagonizado por Meryl Streep e Amy Adams, uma vive na Paris dos anos cinquenta enquanto a outra vive na Nova Iorque dos anos dois mil. As histórias são narradas de forma paralela e tem como em comum o fato de que Julie Powell é apaixonada por Julia Child, uma famosa cozinheira que revolucionou a culinária ao criar para donas de casa um livro com renomadas receitas francesas.

Julia Child se casou com Paul, um diplomata que vive mudando de país a serviço do Governo Americano. Sua história começa a ser narrada quando eles chegam em Paris e ela se encanta pelos prazeres da cidade, especialmente os relacionados a comida. Cansada de não ter o que fazer e querendo cada vez mais da comida local, Julia se inscreve num curso de culinária e se destaca, descobrindo então sua grande paixão.

Julie é uma mulher frustada, a beira dos 30 anos, nunca terminou nada na vida e trabalha numa repartição atendendo familiares das vítimas do 11 de setembro. Tem um casamento feliz, mas sente que nunca fez muito por si mesma. Cozinhar é seu passatempo favorito e é a isso que se dedica todas as noites, por isso decide criar um projeto e enfim terminar alguma coisa. Julie vai cozinhar todas as 524 receitas do livro de Julia em 365 dias e postar seus avanços em um blog.

O projeto toma grandes proporções a medida em que as pessoas começam a acompanhar seu blog, isso faz com que a vida de Julie mude em diversos aspectos e ela tenha que aprender a lidar com essas mudanças.

A forma leve como as duas histórias são narradas faz com que o filme flua muito rapidamente. Devo ressaltar o quanto as duas histórias se completam ao longo da trama, não havendo nenhum desejo de saber mais sobre uma do que sobre a outra. A forma como as duas personagens são tão diferentes, mas tão apaixonadas pela mesma coisa, dá um tom para lá de especial ao livro.

Enquanto via o filme, só conseguia refletir sobre o quanto a vontade de ser e fazer algo deu razão a tudo o que elas eram. O planejamento de Julie para fazer acontecer casa como um incentivo para traçarmos nossos objetivos e seus prazos, a coragem de Julia para enfrentar algo novo e se dedicar a isso dá um empurrão na gente no quesito se arriscar para realizar nossos sonhos.

Foi uma história que conheci do nada e que me apaixonei de cara, um filme de quase dez ano que nunca havia assistido e fiquei abismada por isso. É divertido, leve, romântico, encantador e reflexivo. Traduzindo: tudo o que queremos!

Me conta uma coisa legal que você fez nesse feriado.

Beijocas da Barb.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe uma resposta para BarbaraCancelar resposta

3 Comentários

  • Jéssica
    10 janeiro, 2019

    Ahim fiquei curiosa!!!

  • Joyce
    27 dezembro, 2018

    O filme deve ser muito lindo! Estou adorando acompanhar sua viagem à Espanha 😉
    Que livraria era aquela dos stories! Muito top!