Oi, gente. Tudo bem?

Hoje, dia 06 de setembro de 2019, o Brasil parou com a tentativa de censura do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, aos livros com temática LGBTQIA+ vendidos na Bienal do Livro do RJ, que estará acontecendo até este domingo. Após uma ‘polêmica’ envolvendo uma HQ dos Vingadores, onde acontecia um beijo entre os personagens Hulkling e Wiccano, Crivella tentou fazer com que todo e qualquer livro que envolvesse conteúdo LGBT fosse lacrado e etiquetado como conteúdo +18, mesmo livros que não possuem conteúdo erótico.

Contudo, graças a Cher, todos os autores, livreiros, editoras e estandes da Bienal se posicionaram contra as atitudes nefastas do político, lançando notas de repúdio a sua tentativa e incentivando ainda mais o comércio dessas obras tão necessárias ao mercado editorial.

Em pleno 2019 um político tentar calar a voz de uma comunidade que há anos luta por seu lugar de fala e vem, aos poucos, construindo seu espaço em meio a uma sociedade heteronormativa é uma enorme barbárie. Ainda mais pelo fato de ele usar como justificativa que precisa proteger as crianças… Proteger do que? De crescerem conscientes e aceitando que toda forma de amor é válida? De se sentirem representadas por um livro, que mostre que elas não estão sozinhas no mundo? De se tornarem adultos intolerantes, que espalham o preconceito?

Diante do nosso atual presidente, é bem possível que seja essa a intenção (e se você votou em Bolsonaro e concorda com as suas atitudes: seu lugar não é aqui) e nós do Segredos Entre Amigas somos completamente contra essa forma de agir e pensar. E é por isso que hoje viemos indicar livros com temática LGBTQIA+ a todos vocês, para disseminar ainda mais o amor em todas as cores. Vamos conhecer as indicações?

1- Todo Dia

Nesta obra conhecemos A, um ser que a cada dia habita um corpo diferente. Sua vida muda quando ele entra no corpo de Justin e se apaixona perdidamente pela namorada do garoto, Rhiannon. A partir desse encontro, A tentará todos os dias ficar o mais próximo possível de sua paixão, mesmo que isso possa interferir na vida das pessoas que ele se infiltra. Todo Dia é um livro lindo, que trata de relacionamento abusivo e preconceito também, mas tem como foco principal o amor e como devemos nos apaixonar pelas pessoas por seu interior e não por sua casca.

2- George

Narrado por uma menina trans, George nos apresentará a história de George, uma menina que nasceu no corpo errado. Desde muito nova ela soube que não se encaixava no corpo de um menino, mas escondia isso de todos. Isso até a escola em que estuda resolver encenar uma peça de A Menina e o Porquinho e George querer interpretar a aranha, Charlotte. Mesmo sabendo todas as falas, como poderiam dar o papel a ela, se ela era um menino? Apresentando todas as questões da transexualidade pelo ponto de vista inocente de uma criança, esse livro é extremamente necessário.

3- Ele e Nós

Essa duologia nos apresenta a história de Ryan e James, um casal homossexual. Ryan sempre foi apaixonado pelo seu melhor amigo hetero, James, e uma aposta entre os dois quase acabou com essa amizade. Algum tempo depois, os dois se reencontram em um acampamento de hóquei e acabam revivendo certas situações do passado. Aos poucos, os dois vão se descobrindo e uma bela relação vai nascendo entre eles. Estes são os únicos livros com pegada mais erótica nessa lista, mas mesmo assim valem muito a leitura.

4- Quinze Dias

Um dos livros mais fofos que li. Nessa obra, Vitor Martins nos apresenta Felipe, que tem um enorme crush no seu vizinho, Caio. O que ele menos esperava é que precisaria passar os quinze dias das férias de julho dividindo o quarto com o garoto, já que os pais dele viajaram. Esse é um romance mega divertido, que também aborda todo problema do padrão estético imposto pela sociedade. Super recomendo.

5- Apenas uma Garota

Amanda Hardy precisou mudar de cidade após um incidente em sua antiga escola. Agora ela vive com o pai e tenta recomeçar sua vida longe de suas marcas. A questão aqui é que Amanda é uma mulher trans e não quer ser rotulada por não ter nascido no corpo certo. Aos poucos a jovem vai se soltando e criando novas amizades em seu novo lar. Mas é um tanto complicado escapar de seu passado quando as pessoas não sabem lidar com o que é diferente. Apenas uma Garota narra a dificuldade de pessoas trans em se desprenderem da estigmatização e todos os socos que recebem da vida por serem diferentes.

6- Feitos de Sol

O lançamento mais recente de Vinícius Grossos vai falar sobre dois meninos que se conhecem e se apaixonam em plena virada de século. Cícero e Vicente entram na vida um do outro por acaso, após irem ao mesmo tempo em busca do último volume da sua HQ favorita (olha a HQ transformando meninos em gays aqui, Crivella. #SQN). Os dois criam um belo laço de amizade e logo entram em uma jornada de descoberta de sentimentos, os dois juntos. Além disso, o autor também aborda um fator importante que é a intolerância religiosa e como isso afeta a vida de jovens LGBT no mundo inteiro.

7- À Primeira Vista

Esse é um dos meus livros favoritos de David Levithan, pois sinto que tem muito de mim nessa história. Aqui vamos conhecer Mark e Kate, dois colegas de escola que nunca tinham conversado até um incidente certa noite mudar isso. Mark é gay, Kate é lésbica e juntos os dois vão trocando confidências e anseios, descobrindo um pouco mais sobre si mesmos com a ajuda um do outro. Acho que é um livro importante por tratar primeiramente da amizade e também por abordar o quão importante é a comunidade gay estar unida.

8- Conectadas

Uma das minhas leituras mais recentes, Conectadas vai trazer a história de Raissa, uma menina que criou um avatar masculino em um jogo online para se livrar do machismo no universo gamer. E é através dessa conta que ela conhece Ayla, por quem acaba se apaixonando. O problema é que Ayla acredita que está falando com um menino e por isso Ray assume a identidade de seu melhor amigo, Leo, para não perder o contato com sua crush virtual. Esse livro é um dos poucos que já li onde o foco central é o relacionamento entre duas meninas e acho MUITO importante que ele também fala sobre a bissexualidade, uma das letras do LGBTQIA+ menos representadas. Além disso, esse livro também vai nos apresentar um personagem assexual panromântico, que também é um assunto que deve ser discutido na literatura jovem.

9- Dois Garotos Se Beijando

Um dos meus livros favoritos da VIDA! Nessa obra vamos conhecer as histórias de sete garotos que se entrelaçam após um episódio de homofobia contra um deles. Para chamar a atenção da sociedade para esse assunto, dois meninos se propõem a quebrar o recorde de beijo de maior duração e entrarem para o livro dos recordes, o que acaba despertando a admiração de muitos, mas também a repulsa de alguns. Esse hino de livro tem uma forma de narrativa única, sob a perspectiva de muitos homossexuais que morreram precocemente na década de 80 devido ao início do surto de AIDS. Toda vez que falo dele me emociono, então leiam!

10- Você Tem a Vida Inteira

Outro nacional figurando na lista. Nesta obra, Lucas Rocha trata com bastante delicadeza a vida de três meninos e um diagnóstico de HIV positivo. Infelizmente, o HIV ainda é covardemente associado aos homens homossexuais, como uma ‘doença de gay’, sendo que inúmeros estudos já comprovaram que o vírus é mais disseminado em casais heterossexuais e na terceira idade. Por conta disso, acho importante obras retratarem as dificuldades e preconceitos sofridos por quem convive com a doença, algo que Lucas faz super bem.

Deixo aqui também um vídeo gravado por mim e pela Barbara em 2017, falando um pouco mais sobre algumas das obras citadas e abordando outras. Espero que gostem!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário

1 Comentário

  • Rolemberg
    09 setembro, 2019

    Depende , nao sei se concordo diretamente com esse lance, eu realmente acho q fui pênalti, mas o VAR veio para não deixae duvidar e se tem gente como o senhor que está bem inserido nesse universo esta dizendo q não foi penalti, realmente temos um problema