• Livro: Esse Duque é Meu (Contos de Fadas #05)
  • Autor: Eloisa James
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 320
Sinopse: Para Olivia Lytton, seu noivado com o duque de Canterwick é mais uma maldição do que uma promessa de ser feliz para sempre. Pelo menos o título de nobreza dele ajudará sua irmã, Georgiana, a garantir o próprio noivado com o carrancudo – e lindo – Quin, o duque de Sconce, um par perfeito para ela em todos os sentidos. Quer dizer, menos em um, porque Quin está apaixonado por Olivia. A curvilínea, teimosa e inconformista irmã gêmea de sua noiva desperta um desejo desconhecido nele. Mas Quin nunca coloca a paixão à frente da razão, e a razão lhe diz que Georgiana é a noiva perfeita. Quando eles não conseguem resistir à paixão, correm o risco de colocar tudo a perder – o noivado de Olivia, a amizade dela com a irmã e o próprio amor dos dois. Agora só há uma coisa capaz de salvá-los, e ela espera no quarto, onde um magnífico colchão guarda respostas transformadoras ao enigma mais romântico de todos. No quinto livro da coleção Contos de Fadas, Eloisa James traz de volta à baila uma pergunta antiga: será que a perfeição tem alguma coisa a ver com o amor?

Olivia e Georgianas Lytton são irmãs gêmeas. Olivia por muito pouco é a primogênita e, com isso, herdou a responsabilidade de se casar com Rupert, filho do duque Canterwick. Antes mesmo de nascer, seu pai prometeu a filha mais velha para o filho do seu amigo duque. Olivia está ciente desde nova do arranjo, passa toda a vida junto com a sua irmã, sendo treinadas para se tornarem as duquesas perfeitas. Conformada com o casamento com um rapaz mais jovem e um tanto desmiolado, ela acredita que essa seja a solução para conseguir um bom partido para sua irmã mais nova.

Rupert parte para uma guerra e as jovens são convidadas para uma temporada na casa de Quin, o duque Sconce. O que elas não sabem que a mãe do duque está fazendo uma série de testes para ver se Georgiana é uma possível boa duquesa e esposa para seu filho. O jeito irreverente, fora dos padrões, faz Olivia chamar a atenção do futuro cunhado, um homem que esconde bem seus sentimentos. A atração entre eles começa a crescer, porém uma briga interna abala Olivia que não quer trair seu noivo e nem a lealdade com sua irmã que tanto ama.

Nesse quinto e ultimo livro da série Contos de Fadas, de Eliosa James, temos uma releitura do conto A princesa e a Ervilha. Confesso que não conheço esse conto, então não fez nenhuma diferença pra mim, já que não procurava por semelhanças durante a leitura. Quando comecei este livro, fiquei muito mais envolvida nele do que no anterior da série. Olivia é bem engraçada e os diálogos entre ela e a irmã logo no início, sobre o noivo Rupert, são divertidos e sarcásticos.

O desenvolvimento inicial logo nos apresenta personagens cativantes e faz muita diferença no progresso geral. Porém, o fato do livro começar tão bem fez com que a expectativa fosse crescendo junto com a leitura, mas, infelizmente, ele não termina no mesmo ritmo que começa. A leitura fica um pouco arrastada e com muitos detalhes que para mim foram desnecessários. A autora acrescentou um drama no final que ficou corrido e fora de contexto, apenas para justificar um trauma do personagem e forçar um sentimento de “ele precisa vencer esse medo e ser o herói da história.”. Do inicio que tanto me envolveu pra um final que eu não estava fazendo mais tanta questão, o que foi uma pena, porque o enredo e principalmente os personagens são realmente bons!

Olivia é de longe a melhor personagem do livro. Ela é muito espirituosa. Quase sempre seus diálogos são divertidos e você se pega dando uma risadinha. Durante o livro é possível notar que ela usa esse seu lado para esconder suas inseguranças. Eu gostaria de ser amiga dela. Quin é um bom duque mas não foi um daqueles personagens que me conquistou. Achei ele um pouco igual a todo mundo, sem nada de extraordinário. O relacionamento entre as gêmeas e a personalidade de Georgiana também foram pontos forte. Senti falta de outros personagens secundários de peso. Eles iam e vinham e só. Não tão relevantes na história.

Esse Duque é Meu começou com todo potencial, perde um pouco o ritmo, mas é um ótimo livro para fechar a série. Apesar dos pequenos problemas, não diminui a qualidade na narrativa da Eloisa James, que é uma ótima autora de romances de época. E conseguiu criar personagens que realmente valem a pena se conhecer.

*Resenha postada originalmente por mim no Blog Recanto da Mi.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário