• Livro: Minha Coisa Favorita é Monstro - Vol. 01
  • Autor: Emil Ferris
  • Editora: Quadrinhos na Cia.
  • Páginas: 416
Sinopse: Com o tumultuado cenário político da Chicago dos anos 1960 como pano de fundo, Minha coisa favorita é monstro é narrado por Karen Reyes, uma garota de dez anos completamente alucinada por histórias de terror. No seu diário, todo feito em esferográfica, ela se desenha como uma jovem lobismoça e leva o leitor a uma incrível jornada pela iconografia dos filmes B de horror e das revistinhas de monstro. Quando Karen tenta desvendar o assassinato de sua bela e enigmática vizinha do andar de cima ― Anka Silverberg, uma sobrevivente do Holocausto ― assistimos ao desenrolar de histórias fascinantes de um elenco bizarro e sombrio de personagens: seu irmão Dezê, convocado a servir nas forças armadas e assombrado por um segredo do passado; o marido de Anka, Sam Silverberg, também conhecido como o jazzman “Hotstep”; o mafioso Sr. Gronan; a drag queen Franklin; e Sr. Chugg, o ventríloquo. Num estilo caleidoscópico e de virtuosismo estonteante, Minha coisa favorita é monstro é uma obra magistral e de originalidade ímpar.

Karen tem 10 anos de idade e é completamente apaixonada por monstros e histórias de terror, além de acreditar ser uma lobismoça. Ela criou essa imagem de si mesma para passar uma imagem de força e poder, de forma que consiga escapar do bullying sofrido na escola e manter sua família unida.

A garotinha também gosta muito de mistérios e quando um surge em seu caminho, ela decide que precisa resolvê-lo. Então, quando sua querida vizinha Anka é encontrada morta em seu apartamento, Karen sabe que tem algo muito errado ali. Os policiais acreditam em suicídio, mas como Anka era sua melhor amiga, Karen sabe que a moça nunca faria isso e provavelmente fora assassinada. Mas por quem?

Através dos olhos inocentes de uma jovem menina, vamos acompanhar a investigação de Karen pelos registros em seu diário, onde ela narra tudo que acontece em seu dia a dia e desenha seus monstros favoritos. Devo dizer que algumas partes foram como socos no estômago, porque a pureza da protagonista não a deixava entender completamente alguns fatores, mas nós leitores entendemos muito bem.

Minha Coisa Favorita é Monstro, além do mistério central, também toca em temas muito delicados. Os mais interessantes foram o preconceito, uma sutil abordagem baseada em Dezê, o irmão de Karen, que é cigano. E também a sexualidade, tratada com bastante sensibilidade, mas de forma bastante aberta. Quando solicitei meu exemplar, esperava apenas uma história de terror, não que a autora fosse tocar em assuntos tão tabu, o que me fez gostar ainda mais do livro.

Karen é uma personagem magnífica. Conforme ela se joga de cabeça na investigação da morte de Anka, mais coisas ela vai descobrindo sobre as pessoas que a rodeiam, inclusive sobre sua prórpia família. É claro que algumas coisas são bem chocantes para uma menina de sua idade, mas ela soube lidar com tudo muito bem. Adorei seu jeito impetuoso e já estou ansioso pela continuação dessa história, para saber como ela lidará com o segredo de Dezê.

A arte gráfica do livro está sensacional e garanto a vocês que vale o preço. Emil Ferris usou apenas canetas esferográficas para fazer seus quadrinhos e cada detalhe foi trabalhado lindamente. Devo acrescentar que o livro usa muito do visual para contar sua história, mais do que apenas as palavras, então cada pedacinho do desenho é importante. Por isso, recomendo que a leitura seja feita tranquilamente, para evitar que algo passe despercebido.

Minha Coisa Favorita é Monstro é um quadrinho lindo, envolvente e bastante delicado, que com certeza vale a leitura. Por este motivo, deixo aqui minha recomendação a todos vocês, principalmente aos fãs de quadrinhos, pois com certeza é um excelente investimento para se ter na coleção. Se joguem!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário