• Livro: Querido Evan Hansen
  • Autor: Val Emmich, Steven Levenson, Benj Pasek e Justin Paul
  • Editora: Seguinte
  • Páginas: 336
Sinopse: "Evan Hansen sempre teve muita dificuldade de fazer amigos. Para mudar isso, decide seguir as recomendações de seu psicólogo e escrever cartas encorajadoras para si mesmo, com esperança de que seu último ano na escola seja um pouco melhor. O que não esperava era que uma das cartas fosse parar nas mãos de Connor Murphy, o aluno mais encrenqueiro da turma. Quando Connor comete suicídio e sua família encontra a carta de Evan, todos começam a pensar que os dois eram melhores amigos. Sem conseguir explicar a situação, Evan acaba refém de uma grande mentira. Ao mesmo tempo, graças a essa (falsa) amizade, o garoto finalmente se aproxima de Zoe, a menina de seus sonhos, e passa a ser notado no colégio. No fundo, Evan sabe que não está fazendo a coisa certa, mas se está ajudando a família de Connor a superar a perda, que mal pode ter? Evan agora tem um propósito de vida. Até que a verdade ameaça vir à tona, e ele precisa enfrentar seu maior inimigo: ele mesmo."

Evan Hansen é um jovem garoto bastante tímido e solitário, com bastante dificuldade em se relacionar com outras pessoas. Durante todo o verão ele participou de um estágio como guarda florestal, onde caiu de uma árvore e quebrou o braço. Agora, ele está retornando para um novo ano letivo, tendo seu gesso como única companhia.

Durante suas consultas com o psicólogo, Evan foi incumbido de escrever cartas para si mesmo, uma tarefa para ajudá-lo a ver o lado bom das coisas e incentivá-lo a ter dias melhores. O garoto não está nem um pouco afim disso, mas faz pela obrigação. Mal sabia ele que uma dessas cartas viraria sua vida do avesso.

Connor Murphy é um garoto encrenqueiro da escola, que afasta tudo e todos. Mas, por algum motivo, em um dia ele é legal com Evan e até assina seu gesso. Porém, este momento é quebrado quando Connor lê a última carta de Evan, onde o menino cita Zoe, a irmã de Connor, por quem ele tem uma leve paixão.

O grande dilema de Evan se inicia quando ele descobre que Connor cometeu suicídio e aquela carta, destinada a “Querido Evan Hansen”, estava em seu bolso. Com isso, toda a família Murphy começa a acreditar que Connor e Evan eram melhores amigos e veem no garoto uma esperança de conhecer mais sobre o filho que perderam.

Sem saber o que fazer, Evan entra na mentira e cria diversas fantasias sobre a suposta amizade entre ele e Connor, pintando para os pais do menino a imagem que eles queriam do filho, que já havia sofrido e causado muitos problemas na família.

Porém, até quando Evan conseguirá sustentar essa mentira? Quando a sua falsa amizade o aproxima finalmente de Zoe, o garoto começa a perceber que uma hora ou outra a verdade virá à tona e ele precisará estar preparado para enfrentar o sofrimento de todos aqueles que aprendeu a amar. Será que ele está preparado?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Querido Evan Hansen é, originalmente, um musical da Broadway, que teve sua primeira apresentação no ano de 2016. Criado pelos roteiristas Benj Pasek e Justin Paul, este foi um fenômeno e ganhou seis prêmios Tony, o Oscar dos musicais. Então, quando Val Emmich fez a proposta de transformar o musical em livro, claro que foi super bem recebido pelos autores e pelo público.

Desde que o musical foi lançado, meu melhor amigo não para de falar sobre como o mesmo é fantástico. Como não tive a oportunidade ainda de ir até a Broadway assistir (sonho), resolvi que leria o livro para conhecer essa história e solicitei meu exemplar assim que a Editora Seguinte anunciou o lançamento. E que livro, meus amigos!

A escrita de Val Emmich é muito fluida e envolvente. Neste ano de 2019 eu não consegui ler muitos livros e precisava de histórias que me prendessem logo nas primeiras páginas. E foi o que aconteceu aqui. Comecei a leitura sem pretensão nenhuma e quando dei por mim já estava finalizando o livro, completamente apaixonado.

Os personagens dessa história, desde os principais até os coadjuvantes, são a grande alma da narrativa. Evan é um protagonista incrível, mesmo com suas mentiras. Eu entendo completamente suas atitudes, pois foram tomadas pelo coração, não pela razão. Nunca foi sua intenção machucar ninguém, ele só queria trazer paz aos corações partidos.

Connor também é um personagem incrível. Temos algumas passagens do livro narradas pelo ‘fantasma’ do garoto, que acompanha de perto todos os acontecimentos que envolvem sua família após sua morte. Achei essa jogada sensacional e só consigo imaginar como deve ser legal de assistir isso ao vivo.

O suicídio é um tema muito importante, que é abordado em inúmeros livros voltados para o público mais jovem. Contudo, são poucos os livros que eu, como leitor, realmente consegui sentir a mensagem sendo passada da forma correta e aqui foi assim. Terminei o livro com água nos olhos e inúmeros questionamentos e certezas na mente.

Querido Evan Hansen é um livro lindo, poético e importante, que com certeza vale a pena a leitura. Quero muito que o musical também seja adaptado para as telonas, para ter ainda mais divulgação e acesso na mídia. Mas, por enquanto, se joguem nessa leitura e se apaixonem por essa lição de vida assim como eu.

*Resenha postada originalmente por mim no Blog Recanto da Mi.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário