• Livro: Todas as Suas (Im)Perfeições
  • Autor: Colleen Hoover
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 304
Sinopse: Uma história de amor perfeita é suficiente para manter vivo o casamento entre duas pessoas imperfeitas? Quando a dança começa, a sincronia é perfeita, os passos seguem o ritmo, as mãos não se soltam, os olhos jamais se deixam. Mas a música pode acabar a qualquer momento... É possível valsar no silêncio? Quinn e Graham se conhecem no pior dia de suas vidas; ela chega mais cedo de uma viagem para surpreender o noivo, ele testemunha a traição da namorada. E é assim que ambos acabam no corredor de um prédio, trocando confidências, biscoitos da sorte e palavras de conforto. Fim da dança... se o destino não tivesse outros planos para os dois. Meses mais tarde, os acordes tocam para o casal mais uma vez e eles se reencontram. Graham está convencido de que são almas gêmeas. Quinn jamais se sentiu dessa forma antes. A intensidade do sentimento os assusta, mas, ainda assim, eles mergulham de cabeça.O casamento é tudo o que sonhavam, a parceria perfeita. Mesmo nos momentos difíceis, sabem que podem contar com o outro. Nenhum deles desiste do amor que sentem. Até que a primeira nota dissonante abala a sinfonia do casal. Quinn parece estar disposta a trocar tudo o que é pela única coisa que não consegue ser: mãe.

Quinn está ansiosa com os preparativos para seu casamento com Ethan e, num belo dia, decide fazer uma surpresa para seu noivo. Mal sabia ela que aquele dia estava prestes a se tornar um dos piores de sua vida. No corredor do apartamento de seu futuro marido, Quinn conhece Graham, namorado da garota com quem Ethan a estava traindo naquele exato momento e a quem ele pretendia pedir em casamento.

No meio dessa situação sensível e improvável, Quinn e Graham acabam se aproximando e um forte laço nasce entre os dois. Aquela noite, que poderia ficar gravada apenas pelas lembranças ruins, não deixa a mente dos dois por muito tempo. Então, quando seis meses depois os dois se encontram novamente, sabem que é o destino tratando de uni-los mais uma vez. Não demora para eles se entregarem a paixão e um belo casamento nascer.

Graham é completamente apaixonado por Quinn e tudo que os dois querem após alguns anos como marido e mulher é aumentar a família. Mas conforme as tentativas vão se tornando frustradas e Quinn tem dificuldades de engravidar, a luz vai se apagando dentro de seus olhos, tornando-a uma mulher amargurada e infeliz. Seu casamento está na corda bamba e mesmo com todas as tentativas de Graham de ergue-la, talvez Quinn nunca saia do fundo do poço.

Será que este casamento está realmente com os dias contados? Estará Quinn preparada para viver o resto de sua vida sozinha, sem o marido que tanto ama, mas não consegue mais ter ao lado? Ou será que o destino vai lhes ajudar novamente e garantir um filho para salvar esta relação?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Uma das minhas metas para 2020 era voltar a ler os livros de Colleen Hoover, uma autora que eu sempre curti, mas que acabei deixando de lado em minhas leituras. Então, quando recebi meu exemplar do seu lançamento mais recente, senti que esta era minha chance de recuperar meu contato com sua escrita. E devo dizer que não estava realmente preparado para este baque causado por Todas as Suas (Im)Perfeições.

A escrita de Hoover é sempre fluida e envolvente. Ela é uma daquelas autoras que eu sei que, não importa a ressaca literária que eu estiver naquele momento, vai me prender em suas histórias. Desta vez não foi diferente, mas devo dizer que este livro é bem diferente de tudo que já li de Colleen. A carga dramática é muito mais pesada, cada virar de página era doloroso e eu tinha medo do que estava por vir, de não suportar ler a obra até o final, de tanto que eu sofri com os personagens.

Eu estava acostumado a ler os livros de Hoover onde o romance começava a se desenvolver e terminava com os personagens juntos – ou não – e era apenas isso. Aqui a autora decidiu ir por outro caminho, abordando o tema delicado do casamento e da infertilidade. Todos sabemos que um bebê não segura nenhuma relação, mas a necessidade de Quinn em ser mãe era quase tão grande quanto a de respirar e se alimentar. Vê-la passar por cada tentativa frustrada foi muito triste.

Quinn é uma personagem muito bem construída. Em alguns momentos eu tinha raiva dela, por suas atitudes para com Graham, mas depois eu me culpava por culpá-la, entendem? Não sou mulher, não sou mãe e não consigo sequer imaginar pelo que esta mulher estava passando. Já Graham é simplesmente um homem perfeito e fez de tudo que estava ao seu alcance para tentar salvar Quinn de uma depressão. Os momentos em que ele, aparentemente, desistiu dos dois foram os mais dolorosos de ler.

O livro se divide entre o Antes e o Agora e achei que essa foi uma jogada sensacional de Hoover. No Antes, o leitor acompanha toda a construção do relacionamento de Quinn e Graham e como os dois são realmente perfeitos um para o outro. No Agora, a relação está estremecida e os dois parecem completos estranhos um para o outro. Se tivéssemos apenas a parte atual da história, imagino que muitos leitores torceriam contra o casal, então ter o Antes e mostrar a real conexão entre eles foi ótimo.

Eu estava com saudades das histórias de Hoover e Todas as Suas (Im)Perfeições foi um excelente retorno. Deixo aqui minha recomendação a todos vocês. Já quero ler todos os livros dela que estão na minha estante. Se joguem nessa leitura, mas já deixem a caixa de lencinhos do lado, pois vem chumbo grosso por aí. Depois me contem aqui nos comentários o que acharam dessa obra.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário