• Livro: A Padaria dos Finais Felizes
  • Autor: Jenny Colgan
  • Editora: Arqueiro
  • Páginas: 336
Sinopse: Um balneário tranquilo, uma loja abandonada, um apartamento pequeno. É isso que espera Polly Waterford quando ela chega à Cornualha, na Inglaterra, fugindo de um relacionamento tóxico. Para manter os pensamentos longe dos problemas, Polly se dedica a seu passatempo favorito: fazer pão. Enquanto amassa, estica e esmurra a massa, extravasa todas as emoções e prepara fornadas cada vez mais gostosas. Assim, o hobby se transforma em paixão e logo ela começa a operar sua magia usando frutos secos, sementes, chocolate e o mel local, cortesia de um lindo e charmoso apicultor. A padaria dos finais felizes é a emocionante e bem-humorada história de uma mulher que aprende que tanto a felicidade quanto um delicioso pão quentinho podem ser encontrados em qualquer lugar.

Há alguns anos, Polly Waterford era parte de um casal bem-sucedido. Eles abriram uma empresa de design, compraram um apartamento numa área privilegiada, iam aos restaurantes da moda… eles exalavam prosperidade. Porém, a cabeça dura de Chris, afastou os clientes e afundou o relacionamento. Após a falência, tudo que lhe restou foi a vergonha do fracasso e um orçamento ridiculamente pequeno.

A sobreloja à beira-mar precisava de tantos reparos, que nem poderia ser chamada de casa. E esse nem era o pior dos problemas! Aquela ilhazinha na Cornualha ficava a quilômetros de uma cidade onde pudesse encontrar um emprego, também podia ficar isolada de acordo com a maré e, o inaceitável, não tinha um pão que prestasse. Ainda assim, era o que ela podia pagar e onde ficaria, temporariamente.

Se você quiser uma experiência completa, recomendo passar na padaria antes de abrir o livro. É impossível não desejar experimentar as delicias preparadas pela protagonista. A panificação começa com um hobbie, mas é o ponto de virada na vida de Polly. Pelo título, isso era bem obvio e algumas coisas na história realmente são, mas a autora guardou algumas surpresas para o leitor. E confesso, quase chorei lá pelo meio da história…

O livro faz parte da Coleção Romances de Hoje, da Editora Arqueiro, mas também é o primeiro livro de uma trilogia! O que me deixou bem surpresa já que o desfecho é conclusivo. A narrativa em terceira pessoa é gostosa, mas não te deixa alucinado para terminar. Passei um pouquinho de raiva com a ingenuidade da protagonista e a falta de diálogo de alguns personagens. Porém, em linhas gerais, gostei bastante da experiência. Há uma mensagem muito forte sobre recomeços, comunidade e empatia; e foi o que mais me encantou nesse livro.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário