20 novembro, 2020

O Rei Perverso, de Holly Black

  • Livro: O Rei Perverso (O Povo do Ar #02)
  • Autor: Holly Black
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 308
Sinopse: Para sobreviver no Reino das Fadas, Jude Duarte precisou aprender muitas lições. A mais importante delas veio de seu padrasto: o poder é bem mais fácil de adquirir do que de manter. Ela achou que, depois de enganar Cardan para que ele jurasse obedecê-la por um ano e um dia, sua vida se tornaria mais fácil. Mas ter qualquer influência sobre o Grande Rei de Elfhame parece uma tarefa impossível, principalmente quando ele faz de tudo em seu poder para humilhá-la e prejudicá-la, mesmo que seu fascínio pela garota humana permaneça intacto. Agora, com as ondas ameaçando engolir a terra e um alerta de traição iminente, Jude precisa lutar para salvar a própria vida e a daqueles que ama, além de lutar contra seus sentimentos conflituosos por Cardan no meio-tempo. Em um mundo imortal, um ano e um dia não são nada...

É absurdamente difícil para um mortal sobreviver ao reino das fadas. É preciso tomar cuidado com o que se come, o que se fala e em quem se confia… Jude foi criada para sobreviver entre eles, mas ela queria mais. E, na teoria, ela conseguiu.

Um ano e um dia parecem tempo o suficiente para por seus planos em prática, mas agora que tem o poder nas mãos, nada parece tão simples. A sós com Cardan, ela apenas precisa ordenar o que deseja; na frente do reino, ele precisa colaborar com os planos dela, mas colaboração não é uma das atividades preferidas do rei, já a humilhação…

Talvez, se ela não estivesse começando a nutrir sentimentos estranhos por ele, fosse mais fácil ignorá-lo e focar no seu objetivo – proteger seu irmão e não deixar que o reino entre em colapso antes de Oak assumir seu posto – mas Jude perde o fôlego toda vez que Cardan chega muito perto.

Que Holly Black é uma baita escritora, eu já sabia disso, mas essa série está acabando comigo. Não fiquei tão preso a leitura desta vez, mas as reviravoltas testaram meu coração. O jogo político é o ponto chave dessa história! Muita coisa acontece e tudo muda muito rápido. O fato de não poder confiar em ninguém deixa o leitor ainda mais apreensivo a cada decisão tomada pela protagonista.

O romance, se é que podemos resumir assim a complexa relação de Jude e Cardan, anda a passos de formiga e sem vontade. Há tanta tensão entre os dois, tanto desejo, que chega a ser frustrante. Eu nunca quis tanto ler uma história com dois narradores. Saber o que se passa na cabeça dele poderia minar um pouco a emoção da história, mas diminuiria minha taquicardia.

Jude precisa se mostrar forte para todo, mas sozinha no seu quarto, ela é apenas uma garota solitária – e muito determinada. Sem o apoio da família e sem amigos, as pessoas em quem ela mais deseja confiar, são as com quem mais deve tomar cuidado. Como controlar um reino, em segredo, quando você não pode nem conversar consigo mesma através do espelho?

O povo do Ar é recheado de cenários bonitos e personagens bem construídos. Há muitas histórias paralelas para Jude solucionar e elas culminaram em um final para o qual eu não estava preparada. Se você ainda não leu, aconselho que espere mais um pouquinho e garanta que a continuação esteja ao seu alcance. Dezembro já está aí!

Se você é fã de fantasia e ainda não leu nada da Holly Black, se joga nessa trilogia.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário