• Livro: Oito Detetives
  • Autor: Alex Pavesi
  • Editora: Faro Editorial
  • Páginas: 288
Sinopse: Existem regras para mistérios em que há um assassinato. Deve haver uma vítima. Um suspeito. Um detetive. O restante é apenas embaralhar a sequência de fatos para enganar o leitor. O matemático Grant McAllister resolveu esse raciocínio para escrever sete histórias de detetive calculando as diferentes ordens e possibilidades. E, por trinta anos, essas histórias pareceram perfeitas aos olhos de todos. Agora, vivendo recluso numa remota ilha do Mediterrâneo, vendo a vida passar, ele é descoberto por Julia Hart, uma editora ambiciosa e esperta. Julia quer republicar o livro de Grant, mas nota muitos pontos inconsistentes, quase propositais. Aos olhos de uma profissional, parecem pistas de crimes reais... Ela decide investigar. Em uma batalha intelectual com um adversário perigosamente inteligente, Júlia percebe que há um mistério maior por trás dos livros... Grant deixou as pistas para conectar os livros ou assassinatos da vida real? Toda investigação parte de evidências. Mas, e se elas fossem disfarces de algo mais grave?

Julia Hart trabalha Tipo Sanguíneo, uma editora de livros policiais. Seu chefe pede que ela tenha uma reunião com o escritor Grant McAllister com a ideia de republicar seu livro Os Assassinatos Brancos, publicado há muito anos em uma edição limitada.

McAllister é um matemático e em 1937 publicou um estudo acadêmico, onde afirmava que todo livro de suspense policial possui uma fórmula. Para provar essa teoria, em 1940 ele escreveu Os Assassinatos Brancos, uma coletânea de sete contos de crimes distintos, onde aplica todo seu conhecimento matemático. O livro fez certo sucesso e a Tipo Sanguíneo acha que este é o melhor momento de relançá-lo, mas para isso Julia deve tentar entender toda a teoria do autor.

É a partir disso que a trama de Oito Detetives começa a se construir. Nos dois primeiros capítulos somos apresentados a Grant e Julia, tendo seu primeiro encontro e o início de sua conversa. Ambos os personagens foram muito bem caracterizados e a dinâmica entre eles é muito boa. No começo não entendi muito bem pra onde a história levaria, mas então tudo começou a fazer sentido.

A partir do terceiro capítulo, temos Julia fazendo a leitura de cada um dos contos de McAllister, um por capítulo, e os dois discutem o que ela acabou de ler no final. Dessa forma, somos apresentados a histórias dentro da história, onde Julia tenta fazer a resolução dos mistérios e Grant explica o que o levou a escrevê-la.

Contudo, a cada desfecho Julia aponta algumas inconsistências nas tramas, que o autor sempre parece não lembrar ou dizer que foi sem intenção. A cada nova história tudo se repete e aos poucos Julia começa a desconfiar de Grant, mas sem saber como provar suas suspeitas.

Devo dizer que esse é um thriller bem diferente de todos que já li. As histórias internas foram muito bem trabalhadas, tanto que algumas delas eu adoraria que fossem livros de verdade, para que eu pudesse me aprofundar ainda mais, como a do assassinato no restaurante ou os mortos na ilha. Além disso, há inúmeras referências a autores consagrados no gênero, como Agatha Christie e Sir Arthur Conan Doyle.

A narrativa de Alex Pavesi é muito fluida e envolvente, daquelas que prende o leitor já no primeiro parágrafo. O livro tem pouco menos de 300 páginas, que nem percebi passar, tamanha a minha imersão na trama. E o final, meus queridos, era algo pelo qual eu não estava preparado. Há tempos um livro desse gênero não me surpreendia tanto e tirei o chapéu para o autor.

Oito Detetives é uma história muito bem elaborada, com personagens sensacionais e a dose certa de suspense e investigação. Espero que tenham mais livros de Alex Pavesi no Brasil em breve, porque com certeza quero mais obras dele na minha estante. Sendo assim, deixo aqui minha recomendação a todos, porque vale mesmo a pena.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário