• Livro: Minha Vida Mora ao Lado
  • Autor: Huntley Fitzpatrick
  • Editora: Valentina
  • Páginas: 320
Sinopse: “Minha mãe nunca ficou sabendo de uma coisa, algo que ela reprovaria radicalmente: eu observava os Garrett. O tempo todo.” Os Garrett são tudo que os Reed não são. Barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha ser uma deles, ser da família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e... Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar dela ter que esconder o namorado da própria mãe. Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios? Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade?

Minha Vida Mora ao Lado é um livro sobre família, amadurecimento, escolhas, renúncias e consequências. Retrata uma adolescente e descreve a vivência do seu primeiro amor da juventude.

Samantha Reed é a segunda filha de uma mulher que em meio ao excesso de trabalho visando um futuro promissor e uma carreira de prestígio, de certa forma, torna-se relapsa com seu lar e consequentemente com suas filhas.

Uma constatação triste de Samantha “nossa casa tem todas as últimas novidades, tudo é high-tech e incrivelmente limpo, porém abriga três pessoas que preferiam estar em qualquer outro lugar.”

Sua mãe, obcecada por limpeza e organização, não suporta a família vizinha que se mudou para lá há 10 anos. Desde então as 2 meninas foram proibidas de se relacionar com os vizinhos, pois são uma família numerosa, barulhenta e afetuosa.

Samantha sonha em ser um deles, ser da família. Todos os dias ela os observa escondida em seu cantinho no telhado até que numa noite Jase Garret vai até lá e uma amizade começa a se estabelecer e quanto mais se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Ela é acolhida pela família dele, apesar de ter que escondê-lo da própria mãe.

No entanto, há um segredo. E uma decisão quase impossível e definitiva deve ser tomada.

Devo confessar que algumas coisas me passaram pela cabeça com relação a esse segredo e todas foram refutadas. A real conclusão se dá, de fato, mais para o final do livro.

Samantha precisa se decidir: a qual família deve recorrer? Já é madura o suficiente pra assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios?

É inevitável um questionamento aqui: quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade?

Deixo um convite para que leia a obra e se envolva não só com a trama principal, mas com as histórias e personagens em segundo plano que também nos ensinam algumas lições.

“É bom ficar de olho nessas pessoas que acham que sabem o jeito certo de se viver.”

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário