• Livro: Os Garotos do Cemitério
  • Autor: Aiden Thomas
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 350
Sinopse: Yadriel é um garoto trans e gay que está determinado a afirmar sua identidade de gênero e orientação sexual para sua família latina tradicional. Mas, para isso, ele acaba invocando um fantasma que se recusa a ir embora. Os garotos do cemitério é uma fantasia paranormal e o marcante livro de estreia de Aiden Thomas. Quando a família latina bastante tradicional de Yadriel tem problemas para aceitar sua verdadeira identidade de gênero, Yadriel torna-se determinado a provar que é um verdadeiro bruxo. Fortemente conservadora, a comunidade bruxe não permite que ele passe pelo ritual, com a desculpa de que a Senhora Morte não iria aceitá-lo, por conta de sua identidade de gênero e orientação sexual. Com a ajuda de sua prima e melhor amiga Maritza, ele decide ele mesmo resolver o problema, na expectativa de encontrar o espírito de seu primo assassinado e, então, libertá-lo. No entanto, o fantasma que ele invoca é, na verdade, Julian Diaz, o bad boy da escola. e Julian não tem interesse em deixar esse mundo tão facilmente. Ele está determinado a descobrir o que aconteceu e resolver algumas pendências e pontas soltas antes de partir. Sem escolha, Yadriel concorda em ajudar Julian, para que ambos possam obter o que querem. O que Yadriel não esperava era que, quanto mais tempo passa com Julian, menos quer que o garoto se vá.

Yadriel é um garoto trans que sonha em fazer parte da comunidade bruxe de Los Angeles. Tendo nascido menina, lhe foi designado o papel de curandeiro, assim como às outras mulheres da tribo. Mas Yadriel não é mulher, tampouco tem talento para a cura. Tudo que ele deseja é ser um bruxo e ajudar a guiar os espíritos perdidos para o além, mas seu pai, o líder da tribo, não concorda em lhe dar uma adequada cerimônia de iniciação.

Decidido a ter seu lugar ao sol, Yadriel contará com a ajuda de sua prima, Maritza, e fará sua própria iniciação diante da Senhora da Morte. Mas após o ritual, que aparentemente deu certo, uma dor sufocante toma o peito de Yadriel e Maritza. Algo muito grave aconteceu a Miguel, primo deles, mas ninguém parece saber o que.

O Dia de los Muertos está se aproximando e os bruxes tem certeza de que Miguel voltará, explicando o que aconteceu. Mesmo assim, todes estão preocupades e partem em buscas pelo corpo do bruxo. Yadriel entende que essa é sua chance de provar se o ritual deu certo e junto com Maritza, parte pelo cemitério onde vivem, em busca de Miguel.

Em uma igreja antiga, Yadriel encontra um medalhão e sente uma presença muito forte. Usando o colar como ponto de partida, ele invoca a alma presa àquele talismã, crendo que seja Miguel. Mas o fantasma que surge em sua frente não é o primo e sim Julian, um garoto de sua escola.

Julian não sabe como foi parar lá e nem como morreu. Yadriel tenta fazê-lo atravessar para o além, mas há algo impedindo a passagem do fantasma. Se aproveitando disso, Julian contará com a ajuda de Yadriel para descobrir o que aconteceu com seus amigos e, talvez, o que o matou, para enfim se deixar levar. Mas conforme mais tempo vai passando com Julian, mais Yadriel vai percebendo que se separar deste fantasma não será nada fácil, ainda mais quando certos sentimentos entram em questão.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

O lançamento de Os Garotos do Cemitério foi anunciado pela Galera Record ainda no ano passado e eu já estava roendo as unhas de ansiedade para tê-lo em mãos. Assim que o livro entrou em pré-venda, já garanti meu exemplar e corri para ler assim que chegou. Só tenho uma coisa a dizer: que história, meus amigos. Que história!

A escrita de Aiden Thomas é muito fluida e envolvente. Concluí a leitura em uma sentada, tamanha minha imersão na trama e minha conexão com os personagens principais. Além disso, Thomas soube dosar todos os elementos muito bem, criando um cenário fantástico e repleto de representatividade, mas sem soar clichê ou militante demais. Me apaixonei pela escrita do autor.

Yadriel é um personagem muito bem construído. Ele é um garoto latino, trans e gay em meio a uma comunidade bruxe com anos de tradição. Claro que as coisas não serão fáceis para ele. Mas é muito lindo ver o apoio que a mãe dava a ele, o que vemos através de suas lembranças. Ele também tem o total apoio de Maritza. A relação entre os primos é de extrema confiança e lealdade, o que é belíssimo de acompanhar.

Julian é a outra ponta dessa relação. Ele, quando vivo, fazia parte de um grupinho na escola do qual a maioria dos alunos mantinha distância, já que ouviam diversas histórias a seu respeito. Contudo, Julian se mostra completamente diferente daquilo que Yadriel imaginava, sendo na realidade um garoto meigo e preocupado mais com seus amigos do que consigo mesmo.

O que me impediu de dar 5 estrelas para o livro foi porque mais ou menos na metade do livro eu já sabia quem era o vilão e tinha certa noção do que tinha acontecido com Miguel e Julian. Não sei se era intenção de Thomas chegar ao clímax com o leitor já suspeitando dessa informação, mas o fato foi que o que levou até isso me surpreendeu mais do que a descoberta do verdadeiro culpado.

O final foi lindíssimo. Aiden Thomas soube construir bem o desfecho, levando o leitor a uma montanha russa de emoções em um curto espaço de tempo. Conforme eu ia lendo, mil e uma possibilidades me passaram pela cabeça, pra tentar imaginar como o autor livraria o protagonista daquela situação. Cheguei a chorar em certo momento achando que nada daria certo. Esse é o tipo de história que eu gosto!

Os Garotos do Cemitério é um livro sensacional, com um protagonista maravilhoso, muita representatividade e uma mitologia bem construída. Adoraria ter uma continuação dessa história, não por ser necessária, mas para passar mais tempo nesse mundo fantástico. Também amaria ver uma adaptação dele para as telonas, tenho certeza que ficaria incrível! Dito isso, deixo aqui minha recomendação para vocês. Espero que gostem tanto quanto eu.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário