• Livro: Sete Mentiras
  • Autor: Elizabeth Kay
  • Editora: SUMA
  • Páginas: 272
Sinopse: Intrigante, sofisticado e sedutor, Sete Mentiras é um thriller hipnotizante sobre a complicada e tóxica amizade entre duas mulheres, sobre a obsessão em suas entrelinhas e sobre os sacrifícios que estamos dispostos a fazer por amor. Desde crianças, Jane e Marnie são inseparáveis. As duas têm muito em comum. Aos vinte e poucos anos, ambas se apaixonam e se casam com homens jovens e bonitos. Só que Jane nunca gostou do marido de Marnie. Ele é tão arrogante, tão exibicionista, age como se chamar atenção fosse seu objetivo de vida. O que é bem irônico… agora que ele está morto. Se Jane tivesse sido sincera desde o início, se não tivesse mentido, talvez o marido de sua melhor amiga ainda estivesse vivo. Esta é a chance de Jane contar o que de fato aconteceu. Mas a pergunta é: será mesmo a verdade?

Desde o momento que se encontraram na escola até a vida adulta, Jane e Marnie são inseparáveis. As duas melhores amigas cresceram juntas e vivenciaram todas as fases importantes de suas vidas lado a lado. Jane faz de tudo para ver Marnie feliz e vice-versa. Entre elas, não há problema algum. Até Marnie conhecer Charlie e decidir se casar com ele.

Jane já havia se casado e Jonathan era o marido perfeito. Com ele ao seu lado, ela não tinha medo de nada. Mas quando um acidente trágico tirou a vida de seu amado cedo demais, Jane só tinha Marnie em quem se apoiar. A sua melhor amiga lhe deu todo suporte necessário neste momento de luto, até as coisas finalmente voltarem ao normal. Só que isso instigou um sentimento adormecido de dependência de Jane em relação a Marnie, que é o que torna tudo perigoso demais.

Depois que Marnie começou a namorar Charles, Jane foi se sentindo cada dia mais por fora da vida da amiga. Ela não queria aceitar ser a segunda opção de Marnie e sempre dava um jeito de se fazer presente na vida da moça. Ninguém poderia roubar Marnie de Jane, muito menos Charles, que certamente não merecia o amor de Marnie. Jane está disposta a manter a amiga só para si, nem que para isso precise mentir para ela… sete vezes!

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Sete Mentiras foi publicado em abril deste ano pela editora SUMA e sua premissa me atraiu desde o primeiro instante. Como um bom fã de thriller, essa história parecia ter todos os elementos necessários para me agradar. Porém, não foi bem isso que aconteceu…

A escrita de Elizabeth Kay é muito boa. Ela narra o livro em primeira pessoa através da perspectiva de Jane e logo de cara é possível perceber que a protagonista não é lá muito confiável, soando até um tanto desequilibrada. Tendo isso em mãos e somando com a ideia das sete mentiras, Kay poderia criar um thriller sensacional, mas parece que não soube usar muito bem os elementos que tinha em mãos.

A narrativa desta história não é linear. A autora a todo momento se alterna entre passado e presente, de forma a conseguir introduzir o leitor na vida de Jane e Marnie. Gostei deste estilo de narrativa, porque foi melhor para conhecer a relação das duas amigas, assim como a história de Jane com Jonathan e sua família desestruturada. Isto não justifica, mas dá para entender o pensamento dela em alguns momentos.

Um dos meus principais problemas com o livro foi a ambientação. Apesar de em alguns momentos a autora inserir detalhes como uso de tecnologia, eu não conseguia tirar da cabeça a ideia de que esse livro se passava ali na década de 50/60. Acho que Kay se perdeu nesse sentido, não sabendo descrever ao leitor o que ela tinha em mente.

Jane é uma personagem fantástica. Sim, ela é a vilã aqui, eu sei. Mas um dos pontos positivos da história foi que a autora quase me fez torcer por ela. Sério, em vários momentos eu quis que Marnie percebesse que Jane só queria o bem dela e se afastasse do marido. E quando quase descobriram os segredos de Jane? Gente, eu quase surtei de tanto que queria que ela se safasse… Ruim, não é mesmo?

Sobre a morte de Charles, eu esperava um pouco mais. Desde o início do livro nós sabemos que ele está morto e que Jane, ou suas sete mentiras, tem algo a ver com isso de certa forma. Porém, quando tudo foi apresentado, eu confesso que fiquei bem decepcionado. O cenário é condizente à história, mas pareceu tudo fácil demais, indo aquém do que Jane poderia realmente fazer.

O final foi satisfatório, dando aquele arrepiozinho na coluna nas páginas finais. Entretanto, não consigo recomendar esta história. Não acho que o livro seja uma perda de tempo, por todas as emoções que me despertou, mas com certeza não é uma obra que eu leria novamente ou que eu indicaria para um amigo. Caso desejem ler este livro, depois me contem nos comentários o que acharam. Vou adorar debater com vocês!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário