• Livro: Cinderela Está Morta
  • Autor: Kalynn Bayron
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 294
Sinopse: Dois séculos após Cinderela ter encontrado o seu Príncipe Encantado, a magia parece ter abandonado o reino de Mersailles. Cinderela e a fada madrinha não passam de lendas, e o reino está há décadas sob o controle de reis tirânicos. Ao completar dezesseis anos, todas as jovens são obrigadas a participar do Baile Anual, onde os homens do reino vão para escolher jovens esposas. Não ser escolhida é uma sentença de ruína tanto para a garota quanto para a sua família. Sophia está se preparando para seu primeiro baile, mas o que realmente deseja é se casar com Erin, sua melhor amiga. No dia do baile, Sophia toma a decisão desesperada de fugir, indo parar no mausoléu da Cinderela. Lá, ela encontrará uma aliada inesperada, alguém com respostas para os mistérios envolvendo as lendas que giram em torno da mítica história da Cinderela. Juntas, elas vão enfrentar a tirania opressora do rei e de uma sociedade patriarcal que impede que as pessoas sejam livres. Cinderela está morta é uma versão moderna e feminista do clássico conto de fadas. Com uma protagonista negra e LGBTQ+, vai fazer os leitores questionarem as histórias que conhecem tão bem, e torcer para as garotas que têm a coragem e força de quebrar as barreiras de um mundo que insiste em tentar dizer quem elas deveriam ser e quem deveriam amar.

Cinderela morreu há 200 anos. Desde então, a vida em Mersailles não é mais a mesma. Governada por um rei ditador, nesse povoado todas as jovens de 16 anos devem participar do Baile Anual e encontrarem um marido. Elas terão três chances, mas se não se casarem até os 18 anos, cairão em desgraça, levando consigo toda sua família.

Sophia está prestes a participar do seu primeiro Baile. Seus pais estão juntando um dinheiro que não possuem para que a moça fique linda e encontre um marido logo na primeira tentativa. Mas o grande problema é que Sophia não quer encontrar um marido e sim se casar com Erin, sua melhor amiga. Ela está determinada a convencer Erin a fugir, mas a vida fora dos muros de Mersailles não parece um bom prognóstico.

Na manhã do dia do baile, Sophia é tirada da cama às pressas para se arrumar. A comitiva contratada por sua mãe está determinada a lhe fazer parecer uma verdadeira princesa, de forma que ela pareça ter sido abençoada pela Fada Madrinha em pessoa. O resultado é satisfatório, mas dentro de si Sophia não se sente como uma donzela e sim como uma farsa.

A grande chance de Sophia está em Luke, um jovem rapaz amigo da família, que também esconde em seu coração um amor proibido. Só que uma briga acontece e Luke é levado pela corte do rei, o que obriga Sophia a fugir. Agora ela é uma desertora e o rei coloca um prêmio por sua cabeça. Ninguém poderá ajudá-la a escapar.

Durante sua fuga, Sophia se depara com o mausoléu onde Cinderela foi enterrada. Lá ela conhece Constance, uma jovem destemida, que descende de Gabrielle, a meia-irmã de Cinderela. Ao lado dessa nova amiga, Sophia descobrirá que nem tudo que os livros dizem é verdade e que um mal muito antigo está sobre Mersailles. Agora, ela é a única que pode detê-lo antes que seja tarde demais.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

De todas as princesas dos contos de fadas, Cinderela sempre foi uma das que menos gostei. Não sei explicar bem o motivo, mas toda a história da Gata Borralheira que virou princesa não me atraía. Porém, quando fiquei sabendo do lançamento de Cinderela Está Morta, automaticamente me veio na cabeça Dorothy tem que Morrer, que é um dos meus livros favoritos, e não pude deixar de conferir essa história.

A escrita de Kalynn Bayron é muito fluida. O livro possui pouco menos de 300 páginas e você nem as percebe passando, tamanho o envolvimento com a história. A narrativa é realizada em primeira pessoa, pela perspectiva de Sophia, o que deixa tudo muito mais natural.

Sophia é uma protagonista incrível. Logo de cara podemos perceber que ela tem atitude e não tem medo de dizer o que pensa ou lutar por aqueles que ama. Seus pais têm muito medo pela filha e tentam subjugá-la de alguma forma, assim como Erin, que também é apaixonada por Sophia, mas tem muito medo de ser descoberta, preferindo viver infeliz em um casamento do que lutar ao lado do seu grande amor.

Porém, minha personagem favorita nesta obra foi, de longe, Constance. A donzela dos cabelos ruivos, tataraneta de Gabrielle, é um exemplo de força, garra e atitude. Em uma sociedade onde a mulher é apenas um objeto, ter uma garota que usa calças e sabe manejar uma espada melhor do que um homem é um verdadeiro ultraje. Além disso, Constance também gosta de meninas e não esconde em momento algum a sua atração por Sophia.

Adorei a forma como Kalynn inseriu o conto da Cinderela na sua obra. Ela pegou vários fatores importantes da versão mais conhecida, mas também usou de trechos de outras versões, incluindo a original, que é um pouco mais sangrenta. Por mais que a história de Sophia se desenvolva através do mito da Cinderela, uma história não dependeu da outra pra evoluir, o que só mostra o talento da autora.

O final foi sensacional e muito convincente, mas achei tudo um tanto rápido demais. Kalynn se perdeu um pouco na resolução do clímax, que foi muito bem construído, e pareceu acelerar tudo para chegar no desfecho que tinha realmente em mente. Apesar de a autora ter fechado todas as pontas, eu não me importaria de ter uma continuação sendo lançada, dessa vez sob a perspectiva de Constance. É pedir demais?

Cinderela Está Morta foi uma grata surpresa e entrou para a minha lista de queridinhos. Foi uma leitura intrigante, envolvente e muito bem pensada, que com certeza eu ainda vou recomendar muito por aí. Tenho certeza que vocês vão gostar tanto quanto eu, é só dar uma chance e não irão se arrepender!

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário