• Livro: A Vida Invisível de Addie LaRue
  • Autor: V. E. Schwab
  • Editora: Galera Record
  • Páginas: 504
Sinopse: França: 1714. Addie LaRue não queria pertercer a ninguém ou a lugar nenhum. Em um momento de desespero, a jovem faz um pacto: a vida eterna, sob a condição de ser esquecida por quem a conhecer. Um piscar de olhos, e, como um sopro, Addie se vai. Uma virada de costas, e sua existência se dissipa na memória de todos.Após tanto tempo vivendo uma existência deslumbrante, aproveitando a vida de todas as formas, fazendo uso de tantos artifícios quanto fosse possível e viajando pelo tempo e espaço, através dos séculos e continentes, da história e da arte, Addie entende seus limites e descobre ― apesar de fadada ao esquecimento ― até onde é capaz de ir para deixar sua marca no mundo.Trezentos anos depois, em uma livraria, um acontecimento inesperado: Addie LaRue esbarra com um rapaz.Ele enuncia cinco palavras.Cinco palavras capazes de colocar a vida que conhecia abaixo:Eu me lembro de você. Uma jornada inspirada no mito faustiano sobre busca e perda, eternidade e finitude e, acima de tudo, uma questão: até onde se vai para alcançar a liberdade? Best-seller do The New York Times e recomendado pelo Entertainment Weekly, A vida invisível de Addie LaRue é um livro inesquecível e que colocou V.E. Schwab entre as principais autoras de fantasia da atualidade.

Na pequena Villon-sur-Sarthe, na França do século XVIII, vamos conhecer a pequena Adeline LaRue. Filha de uma dona de casa e de um escultor, a jovem menina sempre foi muito curiosa e adorava explorar o pequeno vilarejo em que vivia. Aos sete anos teve a primeira oportunidade de sair com o pai para fora dos limites que ela já conhecia e o mundo lá fora a encantou. Durante anos, Addie sonhou com sua liberdade, mas chegou o momento que sua mãe decidiu lhe forçar a crescer. E foi a partir disso que sua vida desmoronou.

Desde pequena, Addie ouve as histórias de Estele sobre os deuses antigos e como eles atendem suas preces, quando feitas da maneira correta. Quando soube que precisaria se casar sem estar apaixonada, Addie passou a fazer pequenas oferendas aos deuses, mas nunca foi atendida. Estele sempre a alertou a nunca rezar após o anoitecer, pois quem poderia atendê-la não seria algo bom. Em um momento de desespero, Addie quebra esta única regra e Luc aparece para resgatá-la – ou puni-la.

A única coisa que Addie queria era sua liberdade e Luc estava disposto a dá-la, tendo apenas sua alma como pagamento. A jovem, sem escolhas, aceita o pacto, mas não percebe que os termos estavam ali para ludibria-la. A partir de então, ninguém se lembrará de Adeline LaRue, passando ela a ser como um fantasma, sem poder contar com mais ninguém em sua vida. Aqueles que a conhecerem, se a perderem de vista por alguns instantes logo a esquecerão e viver sozinha será a grande punição da garota que só queria ser livre.

Ao longo de 300 anos, Addie foi adaptando-se à sua maldição. Luc queria convencê-la a desistir e fazer com que a garota entregasse sua alma de uma vez, mas isso só impulsiona Addie a seguir em frente, mesmo que signifique ficar sozinha. Agora, em 2014, ela está em Nova York, longe de tudo que ela conhecia, e mais uma vez se adaptando à única vida que conhece: a de um espectro.

Porém, quando Addie conhece Henry, sua vida está prestes a mudar mais uma vez. O primeiro encontro dos dois não é muito amigável, quando Addie rouba um livro do sebo em que ele trabalha. Ela tinha a certeza de que ele iria esquecê-la, assim como todos, e quando ela volta ao local pouco tempo depois, se surpreende ao saber que ele se lembra dela. Como isso é possível? Será que Luc falhou pela primeira vez em tanto tempo? A única certeza de Addie é que Henry pode ser sua salvação ou sua ruína, mas ela está determinada a arriscar e se apaixonar perdidamente.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

Vocês que acompanham o blog há mais tempo sabem o quanto eu sou fã de Victoria Schwab e de tudo que ela escreve. Ela é praticamente o rei Midas da literatura: tudo que ela toca vira ouro. Suas séries tem lugar cativo na minha estante e cada novo lançamento dela faz meu coração palpitar mais forte. Então, quando A Vida Invisível de Addie LaRue foi anunciado e fez um enorme sucesso lá fora, eu soube que tinha mais um projeto incrível da autora a caminho. Comprei meu exemplar na pré-venda e assim que o recebi me joguei na leitura. E que livro foi esse, meus amigos? Que livro!

A escrita de Schwab é deliciosa. A autora sabe escrever para jovens e adultos e manter uma fluidez incrível. Sempre que estou de ressaca literária, sei que se pegar qualquer obra de Schwab a leitura irá fluir magicamente. Aqui não foi diferente. Logo nas primeiras páginas eu já estava preso na narrativa, torcendo por Addie e sofrendo com suas mazelas ao longo dos anos.

A autora vai alternando passado e presente aleatoriamente, de forma que acompanhemos a Addie dos dias atuais até seu encontro com Henry, mas também conheçamos seu passado e tudo que aconteceu para que ela chegasse até ali. Dizer que sua jornada não foi fácil seria um eufemismo, mas gostei da forma como a protagonista saiu por cima de todos os problemas que apareceram em seu caminho, sem pensar em desistir quando Luc aparecia para tentá-la.

Eu sabia por cima o plot da trama, então cada virar de página para mim era uma novidade. Eu sabia que Addie era esquecida e que em algum momento alguém se lembraria dela, mas não sabia exatamente como isso aconteceria. Já adianto para vocês que Schwab arrasou – mais uma vez – na construção dessa narrativa e tudo aconteceu de forma natural e emocionante. Sério! Eu senti tudo que a personagem sentiu quando Henry falou que se lembrava dela e só conseguia torcer para que tudo desse certo.

O motivo por trás desse fato dela ser reconhecida eu não posso comentar, porque seria um grande spoiler, mas posso afirmar que foi uma grande jogada da autora. Eu simplesmente não esperava que as coisas fossem acontecer como aconteceram e o livro parece ter ganhado um outro tom quando esse fato ocorreu. Pela primeira vez Addie estava vivendo e não apenas sobrevivendo. Foi impossível não derramar algumas lágrimas no decorrer da trama.

Falando em lágrimas, nada me preparou para este final. Eu sabia que as coisas se encaminhariam para um caminho diferente do que eu gostaria, mas Schwab me fez sofrer demais com o desfecho. Finalizei a leitura completamente desidratado, mas com mais certeza ainda de que Victoria Schwab é um fenômeno e que merece todo sucesso do mundo.

A Vida Invisível de Addie LaRue pode ser um livro completamente diferente dos outros escritos por V. E. Schwab, mas mostra ainda mais o talento da autora na escrita. Com boas doses de fantasia, romance e drama, Victoria nos trouxe uma narrativa inesquecível, que só mostrará aos leitores que de invisível Addie não tem nada. Será praticamente impossível tirá-la da cabeça por um bom tempo após a finalização da leitura. Se joguem nessa leitura e se apaixonem assim como eu. Tenho certeza que não irão se arrepender.

icon-newsletter

Não perca nenhuma novidade!

Veja os posts relacionados


Deixe seu comentário